Dicas Spaikdog

Cuidados com os brinquedos do seu pet

Troque regularmente os brinquedos do seu amigo. Esconda alguns brinquedos, por um tempo, e depois coloque-os de volta, retirando outros, assim ele não vai enjoar deles.

Os brinquedos devem ser mantidos em uma caixa, dados ao seu cãozinho um de cada vez e trocados a cada 2 dias nunca os brinquedos devem ser dados de uma vez, nem deixados jogados no quintal. É necessário brincar junto, jogar longe, torná-lo interessante para estimular o seu pet.

Truque do Pano ou 'Tellington Touch'

Esse método se baseia na informação de que animais que possuem esse tipo de pavor dos fogos também têm grande sensibilidade nas regiões traseiras, patas e orelhas.Sendo assim, a técnica consiste em atar o cachorro com um pano de um modo que a circulação sanguínea das regiões extremas do corpo seja estimulada, amenizando assim as tensões localizadas no dorso do animal e diminuindo sua irritabilidade.

Siga os passos da imagem:

Amarre o pano no cachorro de forma que a faixa englobe peito e dorso (formando um oito) e finalize dando um nó na região traseira, mas certifique-se que não esteja exatamente sobre a coluna.

Lembre-se, é claro, de não apertar muito a faixa. Ela não pode ficar muito apertada no corpo do cão, causando desconforto ou incômodo.

Por que funciona?

O ato de “amarrar” o cachorro reverbera no sistema nervoso dele, que recebe a informação sensitiva, envia ao cérebro e assim o deixa mais calmo, pois esta pequena pressão ativa seu sistema nervoso autônomo.

Conforme o corpo sente a pressão das faixas, sua psique e tronco entram em harmonia, fazendo com que o cão se sinta mais seguro e possa enfrentar momentos que possam causar medo e pavor.

Quem criou a técnica?

Segundo uma publicação no site The Ann Arbor News, a técnica ‘Tellington Touch’ foi desenvolvida por Linda Tellington-Jones, que inicialmente aplicava esse método em cavalos e hoje, o procedimento é utilizado no mundo todo para amenizar também as fobias e traumas em outros animais.

Você já testou esta técnica em seu amigão? Conte para a gente qual foi a sua experiência!

10 sinais que seu pet está envelhecendo

1. A continha básica da idade: Humanos Vs. Pets

Já é certo que a contagem da idade funciona de um jeito para os humanos e de outro para os animais, mas a conta não é tão simples como era pensado. Fatores como porte e raça podem influenciar essa escala, então “multiplicar por sete” já não é mais a forma mais fácil de saber a idade do seu animal.

Para os cachorros podemos usar a tabelinha abaixo:

2. Mobilidade

Com a idade, os animais perdem um pouco da vitalidade e seus movimentos acabam sofrendo mudanças. Se seu pet anda se movendo pouco, e quando se move é para comer ou evacuar, pode ser um sinal de que ele está envelhecendo. Isso é normal, não espere que seu pet continue brincando e correndo atrás de você como antes. É necessário acompanhar essas mudanças, exigindo menos do animal. Mas ainda sim se faz necessário o exercício.

Para isso leve-o para passear pelo seu bairro ou dentro da sua propriedade. Faça brincadeiras mais leves, que exigem menos do seu pet. Mas não deixe de brincar, não é porque ele é um idoso que ele perdeu seu humor ou vontade de brincar.

3. Mudança no peso e hábitos alimentares

Cada tipo de animal envelhece a sua maneira. Os cães por exemplo, ganham peso com mais facilidade. Já os gatos, perdem peso ao envelhecer. E os hábitos alimentares causam um grande impacto nessa idade.

É muito importante que a ração usada acompanhe a idade do animal, ou seja, há rações para cães e gatos mais velhos, que contêm vitaminas, minerais e suplementos próprios para a raça e necessidades dos velhinhos.

4. Preguiça e Desanimo

Os animais mais velhos acabam ficando mais preguiçosos, o que diminui a sua mobilidade e ânimo. Mas isso não significa que eles podem se entregar a vontade de dormir e ficar paradinhos o dia todo. Atividade física e mental é importantíssimo na vida do animal idoso. Isso ajudará a condicionar o físico e evitar a depressão e ansiedade.

Para isso, desafie seu pet com jogos mentais e exercícios diários. A rotina do animal idoso deve ser bem regrada para que tanto você quanto seu pet saibam exatamente o que esperar quando o dia começa.

5. Dores e Doenças

Nessa fase é comum a visita ao veterinário por causa de dores ou desconfortos. Existem várias doenças e dores para o pet idoso, como:

  • Artrite – Dificuldade de locomoção
  • Diabetes
  • Câncer
  • Problemas de tireóide – principalmente em gatos
  • Doenças de fígado
  • Doenças renais – principalmente em gatos
  • Doenças cardíacas
  • Perda gradativa de visão
  • Obesidade

Para que o seu pet não sofra ainda mais nessas condições, é necessário o acompanhamento e tratamento dessas doenças. Uma dica é prestar bastante atenção na hora do animal evacuar, pois as fezes podem apresentar vários indícios de doença.

Uma forma de prevenir estas doenças, é a visita regular ao veterinário para que seja feito um check-up da saúdo do animal. E a outra forma são os hábitos saudáveis, onde seu pet vai ter da alimentação e rotina de exercícios tudo que é necessário para se manter o mais saudável possível.

6. Particularidades entre cães e gatos

Cada tipo de animal segue uma cartilha de própria de recomendações, hábitos e restrições. É importante saber que o comportamento que você tem com o seu cachorro, pode e deve ser diferente do comportamento que você tem com o seu gato. O estômago dos gatos é mais sensível a produtos de origem animal e que foram feitos para consumo humano. Já os cachorros não podem comer certas frutas e verduras pois não o digerem naturalmente, causando problemas estomacais e de intestino.

Os gatos tendem a caçar, então seus passatempos exigem uma distração mental mais intensa. Já os cachorros se divertem com passeios e brinquedos para mastigar ou que o façam correr (como bolas, gravetos, etc).

Se atentar a essas particularidades faz com que a rotina do seu pet esteja em sincronia com as suas necessidades e assim ele fica mais satisfeito e tranqüilo durante o dia!

7. Dependência

Assim como os humanos, os animais mais velhos acabam se tornando mais dependentes. Mas isso não significa fazer tudo pelo seu animal. Apenas que talvez ele precise de mais carinho e que vocês passem mais tempo juntos.

Caso seu animal desenvolva alguma doença ou problema crônico, será necessário ajudá-lo a se locomover, alimentar-se ou a beber água. Mas em compensação ele te dará muito carinho em troca de toda essa atenção.

8. Mudanças na rotina

A rotina é algo muito delicado na vida de um pet. E uma mudança nessa rotina pode causar estresse, ansiedade e outros problemas ao animal. Caso seja inevitável que seja mudança ocorra, (viagens, mudança ou reforma) tente encontrar um cuidador que possa cuidar de todas as necessidades do seu animal idoso, e que não o coloque com outros animais que ele não esteja acostumado.

Se seu animal estiver com problemas na visão, você deve reconsiderar inclusive, mudar os móveis de lugar. Pois, isso pode causar acidentes e machucados. Mostre ao seu animal toda e qualquer mudança inevitável a sua rotina, tenha certeza de que ele entendeu essa mudança e pode se adaptar a ela.

9. Consumo de Água

Alguns animais não precisam nem ser idosos para desenvolver problemas renais ou intestinais, como os gatos. Isso pode ser por baixo consumo de água. É importante que a água esteja sempre disponível e fresca. Você pode, inclusive espalhar alguns potinhos de água pela casa, para que em todo cômodo que o animal estiver ele tenha água a vista e assim se lembre de bebê-la. Para cães mais altos, um suporte ajustável para comedouro e bebedouro também pode ser necessário!

Caso você note alguma mudança na urina do seu pet, procure o veterinário imediatamente.

10. Conforto e Ambiente

Agora que já falamos de tudo que pode dificultar a vida do seu idosinho de quatro patas, vamos falar de como fazer sua vida mais fácil! É importante que ele tenha um lugar bem confortável e quentinho para dormir, durante o inverno e, fresquinho durante o verão.

Também é importante que ele esteja sempre limpinho e tosado, evitando nós nos pelos, tanto cães quanto gatos!
Sempre tenha por perto um brinquedo feito para animais, que não possa ser engolido, sufocá-lo ou intoxicar. Para isso compre brinquedos que tenham na embalagens todas as informações necessárias de segurança e composição.

Caso você more em um sobrado, tenha tudo que o animal precisa nos dois andares, para que ele não precise sempre subir e descer a cada necessidade que tenha.

E lembre-se: animais são amigos para a vida toda. Não é porque um animal ficou velhinho que ele deixou de ser interessante ou divertido. Nada de se desfazer do seu animal porque ele não é mais aquele filhotinho fofo. Porque se você olhar bem nos olhinhos dele, vai ver que aquele filhotinho fofo continua ali, só está com alguns pelinhos brancos e precisando um pouquinho mais de você!

Quantidade de água para seu pet

Do mesmo modo que nós temos uma quantidade certa de água para tomar no dia, eles também têm. Em média, a cada 1 kg do animal, ele precisa consumir, em torno de 50 a 60 ml de água por dia. Ou seja, se o seu cão ou gato tem 5kg, ele precisa tomar em torno de 300 ml de água diariamente, e, assim por diante, como na imagem:

Escolha o tamanho certo para a coleira e peitoral do seu pet

 

18 alimentos saudáveis que vão fortalecer o sistema imunitário de seu cachorro.

Quem disse que os cachorros só podem comer ração? Obviamente existem alimentos que não devem ser oferecidos a nenhum animal de estimação, como por exemplo o chocolate. Mas nem todos são proibidos.

1. Atum, sardinha e salmão (selvagem, do mar)

Peixe é extremamente benéfico, pois é rico em ômega 3.

Esse ácido graxo é ótimo para a pelagem do seu cão, pois a deixa mais brilhante e saudável. Além disso, o peixe tem muitas proteínas e vitaminas que irão fortalecer o sistema imunitário do animal.

2. Carne magra

A carne magra é altamente benéfica, pois tem muitos aminoácidos e vitaminas do complexo B.

O que significa isso?

Que seu cão terá bastante energia durante o dia – só não se esqueça de garantir a qualidade da carne.

3.Fígado

Ele tem uma função bem semelhante à da carne branca.

O fígado é conhecido como uma grande fonte de vitaminas B, A e K, além de ser uma alta fonte de ferro.

Você pode comprá-lo fresco em supermercados e cozinhar ou assar em casa.

Observação: Não exagere na quantidade de fígado que oferece ao seu cachorro, pois esse alimento, em grande quantidade, pode ser tóxico.

Não dê mais do que 1 grama de fígado fresco por quilo do peso corporal do seu animal – o consumo pode ou não ser diário.

4. Aveia

Ela é rica em fibras, o que é essencial para o seu cão (principalmente se ele já for velho), pois tende a sofrer com problemas de irregularidade intestinal.

Cozinhe a aveia antes de servir.

5. Batata-doce

Ela é uma grande fonte de vitamina B6, C, betacaroteno e manganês.

No entanto, precisa de ser cozida no vapor antes de ser consumida pelo seu cão

6. Ovo

É excelente para a dieta dos cachorros, é um verdadeiro suporte de proteínas.

7. Salsa

É uma boa fonte de betacaroteno, potássio e cálcio. Além  disso, combate o mau hálito dos peludinhos – basta adicionar algumas colheres de sopa de salsa picada na comida.

8. Pera

Pode deixar seu cão comer peras, mas sem as sementes, pois são tóxicas para eles.

9. Queijos e requeijão

O queijo é rico em gordura. Por isso escolha os que têm baixo teor de gordura.

Queijo cottage é uma ótima escolha – é rico em cálcio e proteína.

No entanto, certifique-se que o seu peludo não é intolerante à lactose antes de adicionar esse lanche à dieta dele.

10. Iogurte grego

Assim como o queijo, o iogurte grego é rico em cálcio e proteína.

Iogurtes com bactérias boas, são bons para o sistema digestivo do seu cão.

Observação: Tenha cuidado em escolher iogurtes que não contêm açúcar ou adoçante artificial.

11. Pipoca

A pipoca é um lanche de baixa caloria.

Ela contém potássio, o que é ótimo para os ossos, além de sais minerais, como cálcio, magnésio e fósforo.

Só tenha atenção para não colocar nem sal nem manteiga.

12. Linhaça

Ela é uma grande fonte de ômega-3, que é ótima para a pele e pelagem de seu cão.

Tanto as sementes como o óleo de linhaça devem ser armazenados na geladeira, dentro de um recipiente hermético e escuro.

13. Ervilhas

Elas são uma grande fonte de potássio, fósforo e vitamina B e você pode acrescentá-las na dieta do seu cachorro, no entanto, prefira ervilha natural, pois a em conserva tem geralmente muito sal.

14. Brócolis

Este vegetal é rico em vitaminas e bastante nutritivo para os cães. No entanto, você precisa garantir que a dieta do seu amiguinho não vai ter muito brócolis, caso contrário, se ele consumir brócolis em excesso, pode ter uma irritação gastrointestinal.

15. Cenouras

Elas são de baixa caloria e ricas em fibras e betacaroteno. Além disso, são maravilhosas para o desenvolvimento e limpeza dos dentes caninos.

16. Alga Nori

Esta alga é rica em clorofila, proteínas, fibras, vitamina C, E e todas as formas de vitaminas B. Além disso, em sua composição, podemos contar com a presença de minerais, como cobre e zinco, excelentes para regular o metabolismo do seu cão.

17. Fatias de maçã (sem as sementes)

As maçãs são uma boa fonte de vitamina A e C, além de fibras.

Alimentando o seu cão com fatias de maçã, você estará ajudando na limpeza dos dentes caninos, pois a maçã remove os resíduos que ficam nos dentes – não se esqueça de tirar as sementes antes de oferecer a fruta.

18. Salada de frutas

Uma boa salada de frutas para os cachorrinhos é a mistura de melão, maçã (sem sementes), banana, melancia e morango.

19. Coco e óleo de coco

São altamente benéficos para as pessoas e cães.

O coco contém ácido láurico, que destrói bactérias patogênicas e diferentes formas de vírus.

Nota: Além destas dicas de alimentos que trouxemos nesta matéria, elas não substituem a opinião de um especialista. Consulte sempre o veterinário do seu animal.

 

Sobre a loja

MISSÃO - Focada na inovação constante da qualidade, do conforto, segurança e na melhoria das compras online; VISÃO - Ser referência em produtos para animais de estimação; VALORES - Honestidade, transparência, lealdade, comprometimento e fidelidade.

Pague com
Selos
  • Site Seguro

Spaikdog - Alegria do seu pet - CNPJ: 28.538.279/0001-80 © Todos os direitos reservados. 2020